top of page
  • Foto do escritorGuto Martinez

Salmão do Chile: A alternativa saudável

É um fato que hoje existe uma busca por uma alimentação melhor e sustentável para todos os 7 bilhões de pessoas no mundo - número que só vem crescendo. Em busca de oferecer uma alternativa que supra de forma mais eficaz a voracidade por saúde, o Chile vem investindo naquele que já é seu segundo produto mais exportado: o salmão.


Os números que confirmar essa busca são assustadores: a primeira causa de morte no Brasil e no mundo é a doença cardiovascular, problema que pode ser amenizado pelo conteúdo nutritivo da carne de salmão em especial, por conter vitamina D, Ômega 3 e vitamina B12. A American Heart Association e o FDA, órgão que regulamenta o mercado de saúde nos EUA, recomendam comer salmão (ou outros alimentos ricos em Ômega 3) ao menos duas vezes por semana.


A saúde da produção é garantida através do controle no uso de substâncias que alterem as características naturais do peixe. Antibióticos, por exemplo, são permitidos apenas para tratamento dos animais, e nunca preventivamente, com doses que respeitam limites para que não cheguem traços aos consumidores finais.


Ainda, por se tratar de uma carne rica em gorduras saudáveis, o salmão é um prato extremamente versátil. O chef Cássio Prados ensina a fazer um prato à base do peixe: o ceviche desconstruído.


Com tantas vantagens, não é à toa que o mercado brasileiro importa cada vez mais salmão do país andino, algo que deve ser celebrado pelos inúmeros ganhos que este produto oferece!

13 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page