• Guto Martinez

Penedo Borges, vinhos de Mendoza com Alma Brasileira

Idealizada pelo presidente da ABS-Rio, vinícola quer atender o público nacional



Surgida no ano de 2004 e criada por cinco amigos brasileiros apaixonados por vinho e pela Argentina, a Penedo Borges se vê como uma vinícola boutique cujo foco principal não poderia ser outro: agradar ao consumidor brasileiro.

A vinícola foi criada por Euclides Penedo Borges, presidente da ABS-Rio, e em parceria com a Otaviano Bodegas y Viñedos em Luján de Cuyo, chamada "terra do Malbec". A Penedo Borges foca tanto na agricultura de precisão, para atender as necessidades do terroir em cada ponto da propriedade, quanto nas práticas de agricultura sustentável, pois considera que é deste trabalho que surgem os melhores vinhos. A prática é chamada pela casa de "artesão moderno", uma vez que foca tanto na tradição regional quanto na inovação tecnológica.

As vinhas são plantadas paralelamente à Cordilheira dos Andes, de maneira a garantir a melhor insolação para as uvas, e a irrigação é feita com a água do degelo das montanhas, o que garante a sua pureza, sendo que a irrigação é feita considerando cada parcela do terreno. A colheita segue a tendência de tornar o processo mais artesanal e é feita a mão, em mais um processo de controle de qualidade.

Seguindo este raciocínio, e abandonando velhas técnicas de envelhecimento em madeira, o que resultava num vinho muito mais rústico e grosseiro, a Penedo Borges obteve resultados muito animadores para quem prefere vinhos mais refrescantes e frutados, mas ainda muito refinados, mesmo nas categorias de entrada.

E não se espante com a juventude da Penedo Borges: em 2012, o vinho Ícono Malbec 2010 foi eleito pela revista Decanter como um dos 25 melhores Malbecs de 2010, comprovando que a paixão aliada ao trabalho dá resultados.

Embora a Penedo Borges tenha conseguido traduzir suas ambições de agradar ao mercado brasileiro, outros países também passam a demonstrar seu interesse: já é possível encontrá-la na Europa, e as exportações para os Estados Unidos aumentaram substancialmente neste ano.


Notas de degustação

Espumante Penedo Borges Brut Chardonnay

Com um fino perlage que permite a formação de uma delicada coroa, o nariz tem prevalência de flores brancas e óleo de avelãs, com frutas brancas e um fundo de polvilho. A boca é untuosa, com acidez moderada que garante frescor, além de um toque mineral. Muita elegância.

Penedo Borges Clásico Sauvignon Blanc

Um vinho simples e com muito frescor, feito para ser bebido no ano. Em taça é amarelo palha bem claro, apresentando aromas herbáceos (grama), frutas cítricas e amarelas, e sutis toques animais comuns da Sauvignon Blanc quando bem cuidada. Tem uma leve untuosidade, além de um nível de acidez que o torna bastante refrescante, e um leve amargor no final (como toranja). Ótimo para beber sem complicações.

Penedo Borges Reserva Chardonnay

Um vinho que agradou bastante por seu equilíbrio entre fruta e madeira, apenas 30% dele passa por barrica. Possui uma bela cor amarelo palha com um reflexo dourado. Aromas bastante equilibrados de brioches com laranja lima, pipoca e um fundo levemente calcário, muito interessante e com uma certa complexidade. Boca untuosa, toque amanteigado mantendo uma discreta acidez quase cítrica. Envolvente!

Penedo Borges Reserva Cabernet Sauvignon

Um vinho com muita tipicidade, desde a cor rubi com reflexos violáceos, ao nariz, com frutas negras (amoras, ameixas frescas), couro, um toque mentolado e especiarias (anis). Leva também 10% de Syrah, o que dá mais estrutura e complexidade (a proporção, de acordo com o produtor, varia conforme o ano). Em boca tem médio corpo, taninos finos e redondos, demonstrando ser um vinho mais potente, mas sem ser agressivo. Persistente.

Uma curiosidade: foi harmonizado com um prato típico da cultura incaica, a Humita, a qual tem base de milho com outros vegetais como cenoura e abóbora, e leva apenas alho, pimentão e manjericão como tempero. O preparo ficou a cargo do chef Jesus Cahiza, revelação de Mendoza, e a combinação foi perfeita!

Penedo Borges Icono Malbec

Um Malbec muito admirável, indicado como um dos melhores de 2010 pela revista Decanter, e leva também Petit Verdot e Cabernet Sauvignon. Possui aromas muito sedutores de frutas vermelhas em compota, chocolate, café, mentolado, fundo acético, complexo. Em boca é mais encorpado, com acidez gastronômica, boa persistência, e taninos aveludados e delicados. Sem dúvida um ótimo vinho, e que acompanha tanto pratos à base de carne de vaca ou cordeiro quando queijos mais fortes.

Penedo Borges Cosecha Tardía Malbec

Feito com as uvas quase passificadas, este colheita tardia possui um bom equilíbrio entre o teor de açúcar e a acidez, não sendo excessivamente doce. Aromas de frutas negras passas, como ameixas secas, couro, lembram vagamente vinho fortificado. Em boca, taninos macios, adocicado, muito saboroso, acompanha perfeitamente uma sobremesa como tiramissù.

4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo