• Guto Martinez

10 Anos da Gala Wines of Chile marcam sucesso da estratégia

Master Class com Cecília Aldaz mostra a personalidade de alguns dos maiores nomes do vinho chileno no Brasil

Em uma década de promoção dos produtos vinícolas do Chile no Brasil, é hora de comemorar: no ano de 2020, o Brasil virou o maior destino dos vinhos chilenos, com crescimento de 38% frente a 2019 (15% do total exportado). O volume é tão expressivo que já alcança, por aqui, o total de 44% do volume total importado, e com qualidade: dez das 30 marcas de vinho mais valiosas hoje presentes no Brasil são chilenas.

São muitas as explicações que justificam este sucesso: a geografia do Chile permite quase todos os climas do mundo, dada a sua dimensão longitudinal e o relevo, oferecendo alta qualidade e uma diversidade ímpar entre todos os produtores: encontramos desde tintos encorpados e potentes até brancos delicados e sutis, e uma produção que vai da proximidade com o Atlântico ao sopé dos Andes, nos mais distintos tipos de solo, inclusive o desértico.

Mesmo com tanto sucesso, o vinho para os chilenos ultrapassa uma simples questão comercial para as relações com o nosso país: este é um "embaixador engarrafado", que nos impulsiona a conhecer mais do país, e apresenta toda a sua diversidade como um potencial turístico, lembrando que para muitas vinícolas o enoturismo já responde por uma parcela importante das receitas, e oferece uma estabilidade que a produção agrícola não consegue dar.

Em degustação oferecida pela ProChile, com apresentação de Cecília Aldaz, foram apresentados Vinhos com Personalidade que demonstram a versatilidade e o potencial dos vinhos que conquistaram o paladar do brasileiro, e levaram as relações entre os países a um novo patamar.


Notas de Degustação

VFC - Bouchon - Granito 2019

100% Semillon

Produzido no Vale do Maule a 30km do oceano e com vinhas plantadas a 187m de altitude nos anos 1940, metade da produção envelhece em carvalho e o restante em inox sur lie. O nariz apresenta aromas herbáceos muito agradáveis (distintos de uma pirazina), que encontra cítricos intensos e notas de manga madura, além de toques minerais, evoluindo para apresentar notas de pipoca com o tempo. A acidez é bastante pronunciada e agradável, com persistência bastante longa e final agradável. Com potencial de guarda de 10 a 15 anos. Definitivamente, um branco distinto e com uma personalidade surpreendente.

Valor: R$ 180,00 (aproximadamente)

Suvalles - Toro de Piedra - Rincón de Los Vientos 2019

100% Cabernet Sauvignon

Não é só mais um Cabernet Sauvignon chileno: a proposta da vinícola é selecionar as melhores uvas das melhores parcela da produção em Curicó, no Vale do Colchagua, que passam 16 a 18 meses em barricas de carvalho francês. O nariz traz frutas vermelhas suculentas e frescas, com notas de pimenta vermelha e pimenta-de-cheiro, e um ligeiro abaunilhado. A boca traz um equilíbrio com intensidade na acidez pronunciada, nos taninos marcantes, numa picância deliciosa e uma persistência prolongada. Um exemplar único de potencial da variedade mais comum do Chile.

Sutil - Sutil Limited Release 2019

93% Syrah, 4% Petit Verdot, 3% Viognier

A produção ocorre a apenas 30km do oceano e a 205 metros de altitude no Vale de Limarí, com vinificação em tanques de aço inox por 40 dias em contato com as cascas, seguido de 12 meses em carvalho francês. A potência da Syrah vem com uma suavidade da Viognier e frescor frutado da Petit Verdot, o que se tradduz num nariz com cerejas e notas de café suavizadas com um ligeiro floral. O paladar traz acidez muito gastronômica com taninos agradáveis, uma sensação mais quente, quase apimentada, com boa persistência, taninos muito bem domados e final limpo. Um corte diferente que cria um vinho único.

Perez Cruz - Quelen 2014

45% Petit Verdot, 30% Cot, 25% Carménère

Produzido na subregião de Maipo-Andes, aos pés da Cordilheira, este corte distinto com as variedades que protagonizam na região de Quelén é feito com vinhas de pé-franco e passa por 18 meses na madeira após a fermentação. Aromas elegantes de frutas vermelhas (framboesas) acompanhadas de notas herbáceas discretas, com especiarias quentes e um toque de baunilha; o paladar traz elegância e harmonia de elementos, um ligeiro sucré muito agradável que acompanha a persistência média a longa até o final. Saboroso e elegante.

Von Siebenthal - Toknar 2012

100% Petit Verdot

Os vinhedos são localizados a 60km da costa, na região de Panquehue, no Vale do Aconcágua. Visto pelo produtor como um vinho "potente", passa por 4 anos de afinamento antes de sair para o mercado, e se mostra ainda longevo na taça, mesmo já trazendo reflexos alaranjados na coloração, ainda bem intensa. O nariz traz frutas mais negras e maduras, que já remetem a ameixas, com alguma especiaria como coadjuvante. Em boca, traz taninos bem marcados e uma acidez vibrante, algo bastante desejável para um vinho já com 9 anos desde a sua produção, com ótima persistência, acidez elevada e açúcar ligeiramente notável.

Maquís - Maquís Franco 2015

95% Cabernet Franc, 3% Carménère

Com uma pitada de Carménère para temperar a Cabernet Franc, este exemplar feito no coração do Vale do Colchagua é feito em solo argiloso aluvial, com um envelhecimento de 24 meses em barricas de carvalho. A Cabernet Franc apresenta uma elegância que se mostra num nariz que traz cerejas, anis estrelado e um fundo quase mentolado, temperado com baunilhas, e uma boca vibrante e intensa, com boa acidez e taninos marcantes. Persistente e aveludado, um vinho que traz complexidade incomum para a variedade.

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo