top of page
  • Foto do escritorGuto Martinez

Governo do Reino Unido responde à GenV sobre desafio vegano de 1 milhão de libras

Em 26 de janeiro, a Generation Vegan (GenV) recebeu uma carta oficial do governo britânico em resposta à sua campanha para que o primeiro-ministro do país Rishi Sunak adotasse uma alimentação vegana por um mês em apoio à criação de um Reino Unido mais compassivo e sustentável e em troca de uma doação de £ 1 milhão para uma ONG de sua escolha.



A resposta veio, em nome do primeiro-ministro e do governo de Sua Majestade, assinada pelo membro do parlamento britânico Mark Spencer - um representante do Departamento de Meio Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais que também é produtor de carne de boi, de ovelha e de ovos.

Apesar de ter sido apresentado a fortes argumentos e evidências científicas de que a adoção de um sistema alimentar à base de plantas é a única maneira de cumprir o compromisso do primeiro-ministro de atingir neutralidade de carbono, apoiar os agricultores e liderar o Reino Unido com compaixão, o representante de Sunak evitou a questão. Em vez de declarar se o primeiro-ministro aceitaria a oferta de adotar o veganismo por um mês, Spencer apenas repetiu que eles já estavam tomando todas as medidas necessárias “para garantir maior sustentabilidade ambiental” e “para alcançar nossas ambições do Plano Ambiental de 25 anos e nossos objetivos de neutralidade de carbono”.

A CEO da GenV, Naomi Hallum - a quem a carta foi endereçada - respondeu com incredulidade.

“Mesmo sendo tão fácil para Rishi Sunak tomar medidas significativas que dariam ao Reino Unido uma chance real de cumprir seus compromissos climáticos, não sei por que nosso primeiro-ministro não fez isso. Fazer promessas vagas e planos de 25 anos são apenas táticas de obstrução das quais aqueles de nós que estão genuinamente preocupados com a mudança climática e o sofrimento animal estão ficando cada vez mais cansados. Como diria Greta Thunberg, é apenas mais ‘blá, blá, blá’ em vez de uma ação significativa e decisiva”.

Talvez não seja surpreendente que o membro do parlamento Mark Spencer - alguém que lucra com a criação de animais - relute em reconhecer o impacto destrutivo que a pecuária tem no meio ambiente. Mas, para a Generation Vegan, é um sério conflito de interesses o fato de Spencer ser o Ministro responsável por resolver questões que o negócio de sua família participa ativamente da causa.

Os produtos de origem animal geram quantidades desproporcionais de gases de efeito estufa e são os principais contribuintes para a contaminação do solo e da água. As carnes de boi e de ovelha têm, de longe, o maior impacto climático de todos os produtos alimentícios que consumimos.

Continua Hallum: “Produzir carne de boi e de ovelha emite 99,48 quilos e 39,72 quilos de gases de efeito estufa, respectivamente, por quilo de carne produzida. Para colocar isso em perspectiva, proteínas vegetais como tofu, ervilhas e nozes emitem 3,16 kg, 0,98 kg e 0,43 kg de gases de efeito estufa, respectivamente, por quilo de alimento produzido. Carne de boi e de ovelha também são os dois produtos alimentícios que exigem mais terra para produzir, então não acredito que alguém que lucra com a venda desses produtos deva ser a voz da produção sustentável de alimentos. É como se a indústria do tabaco fosse um porta-voz da luta contra o câncer de pulmão”.

A oferta da GenV ao primeiro-ministro expirou no último dia de janeiro. Em um apelo final para Sunak assumir o compromisso, a equipe da organização e seus apoiadores gravaram um vídeo para detalhar as muitas razões pelas quais a mudança para uma alimentação baseada em plantas seria melhor para o país, para a saúde das pessoas, para os agricultores e para o futuro da humanidade. Entre as pessoas retratadas no vídeo está a Dra. Gemma Newman, uma proeminente médica, nutricionista e autora britânica. Em sua mensagem para Sunak, ela afirma:

“As pesquisas mostram que a adoção de uma alimentação baseada em plantas está significativamente associada à diminuição do risco de mortalidade por doenças cardiovasculares e menor risco de incidência de doenças cardiovasculares, que é a principal causa de morte no Reino Unido. As alimentações à base de vegetais também são “especialmente potentes” na prevenção do diabetes tipo 2 e têm sido associadas a taxas muito mais baixas de hipertensão, hiperlipidemia e câncer”.

As notícias dessa campanha de um milhão de libras chegaram às manchetes em mais de 14 países, e pessoas de diversos lugares do mundo como Brasil, México e Índia twittaram para o primeiro-ministro do Reino Unido, encorajando-o a dar o exemplo e se tornar vegano - talvez na esperança que outros líderes mundiais façam o mesmo.

Para a equipe da Gen V, seria certamente encorajador ver mais alguns políticos dando uma chance ao veganismo. O senador dos Estados Unidos, Cory Booker e o prefeito de Nova York, Eric Adams, são duas das várias figuras políticas proeminentes que já defendem um estilo de vida baseado em vegetais, por razões éticas, ambientais e de saúde.

A GenV manterá o £ 1 milhão para uma campanha futura, mas fará também doações consideráveis para Amberwood Animals e The Farm Animal Sanctuary, dois santuários baseados no Reino Unido que cuidam de mais de 600 animais resgatados de fazenda maltratados e negligenciados.

Mark Wakeling, ex-produtor de laticínios e de bois para corte que fundou a Amberwood Animals, está atualmente arrecadando fundos para fornecer comida, abrigo e cuidados veterinários para mais de 40 vacas, porcos e ovelhas sob seus cuidados. O trabalho de Mark pode ser apoiado AQUI.

A equipe do Farm Animal Sanctuary está atualmente arrecadando fundos para comprar terras que lhes permitirão fornecer um lar permanente para seus mais de 600 animais resgatados. Você pode apoiar o trabalho deles AQUI.

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page