top of page
  • Foto do escritorGuto Martinez

Viña Los Boldos se reinventa

Uma empresa familiar precisa enfrentar um grande desafio quando busca uma atualização, seja dos produtos, seja da forma como faz seus negócios, e com a Viña Los Boldos, a questão não foi diferente, mas os resultados começam a comprovar que todo esforço valeu a pena.


A transição que a Viña Los Boldos ainda passa tem como personagens centrais uma pessoa e uma empresa. A empresa é a gigante portuguesa Sogrape, que passou a controlar a vinícola em 2008, e concedeu uma musculatura que foi necessária na implementação de mudanças de base que mesclou a herança europeia com as raízes e experiência chilena.

Não à toa, a mudança coincidiu com a chegada do primeiro diretor chileno da vinícola, Sebastián Philips Montes, que conta com uma passagem pela Concha y Toro, e que apresentou os vinhos no Brasil com Victor Arce, atual enólogo que também é o primeiro do Chile a ocupar o cargo na casa.


Estas alterações resultaram numa mudança na filosofia estratégica da vinícola, que foi adquirida pela Sogrape devido à homogeneidade dos vinhedos apresentados. Com a substituição de praticamente um quarto dos vinhedos, a Los Boldos se torna uma empresa de caráter mais familiar, e que produz exclusivamente com uvas próprias e na própria vinícola

Entre as novidades que devemos ter em breve está o Amália, novo ícone da Los Boldos e cujo nome remete à esposa do fundador da Sogrape, além de ser um dos nomes que mais remete à nação lusitana. A homenagem, claro, é justa: a elegância dos vinhos permite dizer que os dois lados só tiveram a ganhar nesta parceria, para a sorte dos enófilos de todo o mundo.


Notas de Degustação


Tradition Réserve Sauvignon Blanc

Coloração amarelo claro com ligeiros reflexos esverdeados. O paladar traz predominância de frutas tropicais e amarelas (maracujá, carambola) com ligeiro vegetal (grama cortada). Em boca, nota-se uma sensação frisante rápida, com muita refrescância e predominância de frutas tropicais, com alguma salinidade. Um vinho descomplicado, agradável e muito adequado ao nosso verão.


Tradition Réserve Chardonnay

Em taça, coloração amarelo palha brilhante, muito límpido. O nariz remete a pêssegos frescos, papaia e flores brancas com um fundo de resina numa combinação muito agradável. A boca é refrescante, com alguma persistência, com ligeira untuosidade. Um vinho que agrada facilmente quem busca refrescância e elegância.


Tradition Réserve Cabernet Sauvignon 2016

A coloração rubi com reflexos violáceos encontra aromas de frutas vermelhos a princípio, mineralidade (xisto) e algum vegetal, mas de uma maneira muito delicada. A boca traz taninos bem domados, boa acidez, persistência média e final limpo e agradável. Ótima opção de varietal Cabernet Sauvignon na sua faixa de preço.


Grande Reserve Carmenère

Com coloração violácea mais intensa, possui uma ligeira turbidez, o que não prejudica a beleza e elegância do vinho. O nariz traz frutas negras, cacau, especiarias e mineralidade (pedra de isqueiro), com algum vegetal que remete a pimentão vermelho, típico da uva. A boca é fresca, persistente e com taninos marcantes e agradáveis. Suculento, possui bom potencial gastronômico.


Grande Réserve Cabernet Sauvignon

A taça é de rubi violáceo intenso, mais transparente que o Carmenère. O nariz é primariamente de frutas negras (cerejas, cassis) e vermelhas (framboesas), com especiarias, fumo de corda. A boca é muito viva, com ligeira picância, boa persistência e presença das frutas. Taninos presentes e bem refinados com acidez elevada, equilibrado e bem agradável. Um ótimo vinho que demonstra a vocação chilena lara esta uva.




8 visualizações

Comments


bottom of page