©2019 by Vinho e Gastronomia. Proudly created with Wix.com

  • Guto Martinez

O terroir como investimento

Fundos oferecem alternativa de alto rendimento


Investir em vinhos é uma alternativa já conhecida por muitos, e é semelhante ao investimento em arte ou carros antigos, por exemplo - com uma excelente rentabilidade. Agora, um fundo da ilha de Malta resolveu criar uma opção ainda melhor: um fundo de investimento para terrenos localizados em terroirs de grande prestígio no mundo do vinho.


Quando o fundo fala em grande prestígio, a ideia é de mirar em lugares onde o valor do hectare ultrapasse um mínimo de 1 milhão de euros. A ideia é aproveitar a escassez cada vez maior desses terrenos, que têm sido alvo de grandes investidores, possibilitando a formação de um fundo onde cada participante contribua com um mínimo de 200 mil euros, sendo que a meta é de amealhar um mínimo de 2 milhões de euros até 1º de abril de 2020.


O investimento promete garantir segurança e uma boa rentabilidade, mas com um horizonte de investimento de no mínimo 5 anos. Trata-se, portanto, de uma alternativa que possibilita dar acesso a investidores menores que buscam investir em locais muito conceituados - a Borgonha ou a Toscana, por exemplo, oferecem grandes chances de retorno, já que possuem rentabilidade mais que comprovada devido à grande reputação dos vinhos que produzem.


Apesar da probabilidade de sucesso, a tendência de tratar o terroir como investimento é vista com alguma cautela pelos especialistas tanto do mercado de capitais quanto do mundo do vinho: os preços cada vez mais altos dos vinhedos vão resultar, invariavelmente, numa pressão de aumento também dos vinhos, e muito poucos rótulos têm o potencial de elevar seu valor indefinidamente - a maioria passa a perder mercado para outros rótulos, num movimento natural do mercado. Por enquanto, ainda é uma ótima opção para quem dispõe dos valores envolvidos, mas o futuro, assim como as próximas safras, ainda é incerto.

6 visualizações