top of page
  • Foto do escritorGuto Martinez

Como fazer uma viagem que cabe no bolso - do começo ao fim

É possível manter o controle para que a viagem acabe em lembranças, e não cobranças


Foto: Luciana Martinez

Conhecer regiões vinícolas e provar alguns dos rótulos onde eles são feitos pode ser uma experiência transformadora e deixar diversas lembranças maravilhosas pelo resto de nossas vidas, mas alguns descuidos podem também resultar numa fatura que vai tirar toda a tranquilidade desse período de lazer. Para evitar que a viagem dos sonhos resulte nesse pesadelo financeiro de faturas impagáveis, Tiago Lopes, turismólogo cujo canal do Youtube tem mais de 200 mil inscritos, deu dicas para garantir que a viagem caiba no bolso, sem grandes surpresas.

Tiago Lopes, influencer de turismo

A primeira dica dada por Tiago Lopes é de aproveitar pacotes que incluam mais de uma experiência, ou seja, uma visita que inclua um almoço, ou um passeio que inclua mais de uma região, e que comece e termine em lugares de fácil acesso à sua hospedagem (de preferência, na porta). Uma agência pode ajudar nos traslados, principalmente entre vinícolas de diferentes regiões, mas procure empresas conhecidas e, de preferência, que tenham boas referências

Talvez mais importante que a programação da viagem ser "impecável" seja alinhar a sua expectativa com o que vai ser entregue: um restaurante caro não será, necessariamente, o que vai servir a culinária que você mais gosta, por exemplo. É como gastar centenas de dólares numa garrafa de um vinho muito refinado para servir a alguém que prefere os suaves, por exemplo. E ninguém quer ver uma taça cheia de um grande Borgonha levando duas colheradas de açúcar e uma golada de refrigerante...

Foto: Luciana Martinez

A programação é importante para garantir que a viagem siga um cronograma financeiro, mas é muito mais econômico seguir a dica de Tiago Lopes para poupar o dinheiro - ou gastar seu orçamento de forma a ter o melhor retorno para a sua experiência: "É muito importante analisar cada passeio que você fará. Faça uma lista de itens que deseja/precisa comprar e veja se caberá em seu orçamento. Transporte e alimentação são os mais imprevisíveis, porque, às vezes, você viu uma comida diferente ou descobriu um lugar fora do roteiro e vai acabar gastando mais por isso. Separe sempre um pouco de valor extra."

Outro ponto que merece sempre a atenção é lembrar que o turista é um grande cifrão aos olhos de quem quer vender seu peixe, então se prepare para não cair em armadilhas pega-turista (as "tourist traps"), que podem ser até mesmo passeios muito conhecidos, com grandes filas, para ver pontos muito conhecidos (Estátua da Liberdade, estou olhando para você agora!).

Deixar para comprar ingressos na hora também é algo a ser evitado, principalmente quando não sabemos exatamente os horários de funcionamento ou qual o valor certo do passeio. "Uma coisa que fazemos, com mais frequência do que gostaríamos, é fazer algo sem perguntar o preço antes. Outra que é muito comum é confiar em pessoas que você não conhece, principalmente em lugares turísticos, pois sempre há pessoas mal intencionadas querendo tirar proveito. Saiba se cuidar para não ser uma isca em territórios desconhecidos".

Seguindo essas preciosas dicas, sua viagem tem tudo para ser um sucesso do começo ao fim, e sem prejudicar a parte mais sensível da nossa vida ultimamente: o nosso bolso!

22 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page